Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 17 DE JULHO DE 2018

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  16/07/2018   Câmara aprovou projeto que vai aumentar conta de energia em 2019 - A Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei que transfere para os ...     16/07/2018   Gargalo da ferrovia faz fretes por trem travarem na região - Ante o impasse causado com o aumento do preço do frete rodoviário, após a ta...     16/07/2018   O mercado do veículo elétrico no Brasil: é hora de acelerar - Os veículos elétricos e seus componentes ganham cada vez mais espaço no mer...     16/07/2018   Montadoras enxergam o caminho - Desde que assumiu o comando do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) na América Latina, em março deste an...     16/07/2018   Embraer anuncia venda de 25 jatos para United Airlines - O contrato será no valor de US$ 1,1 bilhão.     16/07/2018   Rio fecha temporariamente museu e prédios históricos para obra do VLT - O Museu Histórico e Diplomático do Itamaraty está temporariamente...     16/07/2018   Dívidas chegam a ameaçar serviços do Metrofor - Mais uma vez, dívidas do Governo do Estado com empresas vencedoras de licitação chegam a ...     16/07/2018   China reduz importações de petróleo e minério de ferro em junho - As importações de petróleo e minério de ferro da China recuaram em junh...     16/07/2018   EU adverte sobre acordo entre Alstom e Siemens - Bruxelas iniciou na sexta-feira uma análise em profundidade da pretendida fusão entre a ...     16/07/2018   Nova versão do edital de obras do VLT mantém trajeto, estações e prazos - A nova versão do edital de obras do trecho Conselheiro Nébias –...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

11/07/2018

Construção de ferrovia pela Vale gera disputa entre Estados

Multimodalidade

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

11/07/2018 - Estadão

O plano do governo de repassar para a mineradora Vale a construção da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico) foi mal recebido pelos governos do Pará e do Espírito Santo – onde estão localizadas as ferrovias Vitória-Minas e Carajás, administradas pela mineradora, que pode ganhar a renovação automática das concessões se concluir o trecho da Fico entre Goiás e Mato Grosso.

Nesta terça-feira, 10, os governadores Paulo Hartung (ES) e Simão Jatene (PA) assinaram uma carta pedindo ao presidente Michel Temer a suspensão da prorrogação antecipada das concessões com base no investimento na Fico. Eles questionam que não houve na decisão do governo federal diálogo com os dois Estados onde estão as ferrovias que serão renovadas automaticamente. Eles consideram ilegal transferir os investimentos – calculados em R$ 4 bilhões – para o Centro-Oeste.

Na semana passada, o governo chamou a imprensa para anunciar que a Vale foi escolhida para construir um trecho de 383 km da ferrovia entre os municípios de Campinorte (GO) e Água Boa, em Mato Grosso. A nova malha teria a missão de apoiar o escoamento de grãos do Estado, ligando-se ao traçado da Ferrovia Norte-Sul. Em troca da obra, a Vale receberia a renovação automática das concessões da Ferrovia Vitória-Minas, entre Vitória e Belo Horizonte, e da Estrada de Ferro Carajás, que passa pelos Estados do Maranhão e do Pará, ligando o Porto do Itaqui, em São Luís (MA) e Marabá e Parauapebas (PA).

Senadores do Pará já tinham procurado Temer, na semana passada, para cobrar que a contrapartida para a Vale renovar a concessão de Carajás fosse o traçado final da Norte-Sul. A linha de 477 km de extensão, prevista para ligar Açailândia (MA), onde a Norte-Sul acaba atualmente, até o Porto de Vila do Conde, em Barcarena (PA), é um projeto tão ou mais antigo que a Fico.

“Não temos nada contra a ferrovia do Centro-Oeste, mas não podemos ficar de fora. Não é uma comissão de burocratas do PPI que anuncia essa condição com a Vale e está decidido. Manda quem pode e obedece quem tem juízo. Tem que fazer o último trecho da Norte-Sul nas mesmas condições. E eu trato desse assunto com o cardeal do governo, e não com os coroinhas do Palácio”, disse o senador Jader Barbalho (MDB-PA).

O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) promete retaliação. “Vamos usar de todos os instrumentos regimentais para obstruir as votações de interesse do governo. O presidente Michel Temer tem que respeitar o Estado do Pará.”

De um lado, o Mato Grosso demonstra que precisa de uma nova ferrovia para apoiar a logística estrangulada do agronegócio. Do outro, o Pará alega que a construção do trecho até Barcarena abrirá uma segunda opção portuária à Norte-Sul, que hoje depende unicamente da Estrada de Ferro Carajás (controlada pela Vale) para chegar até o Porto de Itaqui, no Maranhão.

“Esses conflitos são normais, mas como minha avó já dizia, ‘farinha pouca, meu pirão primeiro’”, diz o senador José Medeiros (Pode-MT). “O Pará já tem a sua ferrovia e o Espírito Santo também. O Mato Grosso, que vive de commodity, não tem nenhuma ferrovia, apenas um pequeno trecho em Rondonópolis.”

Num vídeo enviado na semana passada a amigos e apoiadores, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que o governo tomou uma decisão “inteligente”. “Comemoramos a decisão do governo e vamos trabalhar para dar o apoio político necessário para que não mude de rumo.”

O secretário de coordenação de projetos do PPI, Tarcísio Freitas, argumenta que a decisão sobre a Vale foi técnica. “Onde estão os grãos? Onde está a demanda de transporte? A decisão é meio óbvia. Você confronta investimento e carga, retorno sobre investimento, retomo econômico e social, e vê as ferrovias que fazem mais sentido.”

 

- Fonte: https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,construcao-de-ferrovia-pela-vale-gera-disputa-entre-estados,70002397788

 

Por O Estado de São Paulo

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Gargalo da ferrovia faz fretes por trem travarem na região

Embraer anuncia venda de 25 jatos para United Airlines

Rio fecha temporariamente museu e prédios históricos para obra do VLT

Dívidas chegam a ameaçar serviços do Metrofor

Nova versão do edital de obras do VLT mantém trajeto, estações e prazos

Câmara aprovou projeto que vai aumentar conta de energia em 2019

O mercado do veículo elétrico no Brasil: é hora de acelerar

Montadoras enxergam o caminho

China reduz importações de petróleo e minério de ferro em junho

EU adverte sobre acordo entre Alstom e Siemens

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística